.

.

.

.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Trotes Criminosos

A Paula do Blog Compartilhando... me passou o selo Friends e o selo Olha que Blog Maneiro.
.
Selo Friends: "Esses blogs são extremamentes charmosos. Esses blogueiros têm o objetivo de achar e serem amigos. Eles não estão interessados em se auto promover. Nossa esperança é que quando os laços desse troféu são cortados ainda mais amizades sejam propagadas. Entregue esse troféu para oito blogueiros que devem escolher oito outros blogueiros e incluir esse texto junto com seu troféu!"




Selo Olha que Blog Maneiro: 1 - Exiba a imagem do selo / 2 - Poste o link do blog que te indicou / 3 - Indique 10 blogs de sua preferência. / 4 - Avise seus indicados. / 5 - Publique as regras. / 6 - Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras. / 7 - Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação.

Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.




A Brunette do Blog Singularidades de uma Rapariga Morena me passou o Prêmio Somos Mulheres Bem Resolvidas.

Regras: 1. Exibir a imagem do selo / 2. Postar o link do blog de quem recebi o selo / 3. Escolher 10 mulheres bem resolvidas e distribuir o selo / 4. Avisar as escolhidas.

A Karolina do Blog Frases do Sol me presenteou com o award Beautiful Blogger.



À todos que me presentearam, muito obrigada!

.

.

.

Trotes Criminosos
.


Vocês já devem ter visto nos últimos dias várias reportagens sobre os trotes universitários pois, todos os anos, em época de volta às aulas é a mesma coisa; os jornais noticiam vários crimes relacionados ao trote.
.

Trote Universitário vira caso de polícia no interior de São Paulo.

Calouros do curso de veterinária dizem que foram humilhados pelos veteranos. Dois estudantes ficaram em coma alcoólico. A polícia abriu inquérito para investigar o caso.

Fonte: G1
.

E a televisão sempre mostra a opinião de um psiquiatra ou psicólogo, psicanalista, etc. Eu dou muita credibilidade à opinião deles, lógico. Mas eu vou dar a minha opinião pessoal também, é um ponto de vista meu, bem particular mesmo:

Todo mundo que trabalha sabe que quando um funcionário novo é contratado os funcionários antigos "abusam" dele. Ele é bem recebido por alguns, mas mal recebido por outros. Os antigos se sentem mais sabidos, querem mostrar para o novo funcionário que eles, os antigos, têm mais conhecimento, tem gente até que quer "mandar" no novato.

E eu acho que nas universidades é mais ou menos isso que acontece também. Os veteranos têm uma sensação de superioridade, é como se eles dissessem: Eu sei mais do que você, afinal estou aqui há mais tempo.

E quando colocam "poder" nas mãos desses veteranos, afinal, são eles quem vão comandar e ditar as regras da "brincadeira", para mim é como se fosse uma espécie de "poder", de liderança, então eu acho que essa sensação de superioridade aumenta. Isso tudo na minha humilde opinião, rs.

Também tem essa: Quando os veteranos eram calouros, eles tiveram que obedecer as outras pessoas durante o trote, então agora eles querem se vingar, rs.
.

Bom. Esse post não é para ficar traçando o perfil psicológico de estudante, rs. Eu escrevi isso só para constar meu pensamento mesmo, rsrs. A minha intenção ao escrever esse texto era ressaltar um problema muito grave, que também está relacionado ao trote (na verdade está relacionado à todos os tipos de crimes aqui no Brasil); é a impunidade.
.

Acusados da morte de estudante em trote na USP são inocentados.

A morte de Edison Tsung Chi Hsuen, em 1999, na piscina da Atlética da USP (Universidade de São Paulo), durante um trote, não passou de "uma brincadeira - de muito mau gosto - em uma festa de estudantes", não existindo elementos para se responsabilizar alguém por sua morte.

Fonte: UOL
.

E agora a pergunta:

A universidade deve se responsabilizar pelo que os alunos fazem fora do campus?

Elas respondem: NÃO.

Não sei se são todas as universidades que afirmam isso mas, a grande maioria delas alega que não pode se responsabilizar pelo que os seus alunos fazem fora do campus.
.

Mas, aqui na internet mesmo, eu li outras opiniões sobre o assunto:
.

Universidade deve sim punir trote violento, afirmam reitores.

A universidade tem, sim, a obrigação de prevenir e punir trotes violentos com suspensões e até expulsões. É o que dizem 5 atuais e ex-reitores, o Conselho de Reitores de Universidades Brasileiras, 2 pesquisadores e a ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior).
.

"O ideal é trabalharmos pela prevenção, por uma cultura de paz. Trote é uma palavra da cultura animal. Mas a punição à casos que acabam com violência às vezes é necessária e dá exemplo.
Na PUC o trote é proibido, mas ele deve ser punido quando acontece fora do campus também, pois a relação dos alunos está ligada à entidade", diz Hélio Deliberador, pró-reitor de Cultura e Relações Comunitárias da PUC.

Em 1998, a universidade expulsou 5 jovens após o estudante Rodrigo Favoretto Peccini ter fogo ateado em seu corpo num trote em Sorocaba.

Para o ex-reitor da USP Roberto Lobo, a universidade tem que se posicionar em casos de violência. Até para dar exemplos. "Se ela encontrar respaldo jurídico, via portaria, ou decisão do conselho superior, cabem punições para atitudes fora". Como reitor (1990-93), ele proibiu o trote não consentido.

Esse respaldo jurídico poderia vir da lei estadual 10.454, de 1999, que proibiu o "trote violento" em universidades estaduais, mas é desconhecida da maioria dos entrevistados.

Fonte: Folha Online
.
.

Quer dizer então que a responsabilidade por esses crimes não é da universidade!

Ok.

A responsabilidade não é dela. Ela não terá que pagar indenização nenhuma, ninguém vai ser preso, não vai acontecer absolutamente nada com ela.

O que me deixa indignada aqui nesse país é que ninguém assume a responsabilidade de nada mesmo. Tudo aqui acaba em pizza como no caso do estudante Edison Tsung Chi Hsuen.

Todo crime que é noticiado, a polícia joga a culpa no governo, na justiça, o governo joga a culpa na família, a família joga a culpa na escola, a escola volta a culpa para a família, a população culpa o desemprego, culpa a prefeitura e no final das contas, ninguém assume a culpa de nada. A verdade é que ninguém QUER fazer nada.

Eu acho que nós devemos parar de ficar caçando um culpado e assumir a nossa responsabilidade.
.

Já que a universidade não tem amor pelos alunos, se os alunos estão se matando entre si, estão sendo assassinados ou sofrendo violência através de um ritual universitário e mesmo assim a universidade pouco se importa com isso; eu acho que elas deveriam, no mínimo, pensar na imagem da universidade. Esse tipo de acorrência é péssimo para a imagem dela.

Se eles não tem amor às vidas, pensem pelo menos no marketing, e tentem melhorar.

Tudo bem, as universidades não vão pagar pelos atos criminosos de seus alunos fora do campus (segundo elas). Mas como eu estava dizendo, para mim, todos temos que assumir responsabilidades, então, a universidade deve assumir, a partir de agora, a responsabilidade de prevenir e impedir o máximo esse tipo de ocorrência, através do incentivo de trotes culturais, beneficentes e solidários. Ou se quiserem proibir os trotes, eu não sou estudante, mas não teria nada contra essa decisão, eu sou contra a morte de estudantes em brincadeiras estúpidas como essa que é o trote. Como disse o reitor Roberto Lobo, se a faculdade se posicionar ao acontecer uma coisa dessas, servirá como exemplo, concordo com ele.
.
Acredito que ninguém desistiria do sonho da faculdade só porque o trote foi proibido.
.

Mas podem dizer: O trote é uma tradição muito antiga, nada haver proibí-lo.

Olha! Certos estudantes, principalmente os que participam de trotes violentos regados a bebida e drógas, se dizem tão modernos e avançados, me espanta muito eles se importarem com tradições. Não sei o que tanto atrai os estudantes à esses trotes, não sei o que eles tanto defendem.
Mas uma coisa eu tenho certeza: Não tem nada haver com tradições.
Não tenho nada contra brincadeiras de jovens, eu sou jovem, rs. Só não entendo o porquê de exageros, eles perdem o limite completamente. E já que eles não têm limites, alguém tem que colocar limites neles.

Quem vai colocar limites neles?

A justiça?

Os pais?

Pode ser, mas eu não estou falando sobre maneiras de se criar um filho, estou falando sobre as atitudes das universidades perante esses fatos.
E outra que na faculdade não tem nenhuma criança. Tudo bem que eu já conheci meninas e meninos de 17 anos que já cursavam faculdade, mas a grande parte dos universitários é composta por pessoas maiores de idade.


Eu acho que se a universidade tem recursos e ideias que podem acabar ou pelo menos diminuir esses incidentes, por que não colocar em prática?

Né?

Cada um tem que fazer sua parte e não ficar esperando do outro.
.

Proximo Post: Câmeras de Insegurança.
.

BeijinhoImage Hosted by ImageShack.us

27 comentários:

Mary disse...

amiga, a karen para a qual postei a montagem é a mesma q vc pensa sim miga, não tinha como ñ retribuir a mont q ela deixou para meu níver..

eu acho q todo mundo tem certa culpa nos trotes, primeiro a faculdade por não tentar nada para impedir estes trotes.. mas os principais culpados, ao meu ver, são os alunos veteranos mesmo, assim como vc disse eles se sentem com poder sobre a vida dos demais, e tentam desncontar nos outros o q passaram em seus trotes.. o q é errado, tem tantas formas de trotes solidários, pq pensar somente em bebidas, farra e drogas?? ñ entendo isso.. acho q os responsáveis por organizar os trotes deveriam SIM ser responsabilizados criminalmente qdo algo dá errado, pq eles abusam no q fazem..

bjoks mil amiga e ótimo domingo..

Salete disse...

Olá Juliana!
Obrigada pelo comentário no meu Blog!
Adorei seu Blog, muito interessante!!
Beijos

Bertonie disse...

Cara, eu acho que as facudades deveriam se preocupar com esses trotes sabe. Qual é. Os alunos tão indo pra universidade, é preocupação delas prezar pelo bem-estar dos seus estudantes, né?!
Morô mano.
Porque a galerë não faz trotes cools como ser obrigado a doar sangue, ou um rim, ou um musculo cardiovacular. Mas obrigar a beber alcohol demais, se drugar, arg. Povo nubi.


beigos mil

Vera disse...

Na minha opinião Jú, as universidades tinham sim que proibir e punir esses trotes violentos. Não se trata de proibir o trote (que pode ser de infinitas maneiras...sem violência), mas acabar com esses atos criminosos que nada têm a ver com os antigos e tradicionais trotes! Se, além de proibir essas violências, TODAS as universidades punissem os responsáveis com expulsão, ainda acho que os veteranos criminosos iam pensar duas vezes antes de fazer esse tipo de selvageria porque, uma vez expulso e, declarada pela universidade, a razão da expulsão, não encontrariam mais onde fazer seus cursos e, com isso, não iriam nem tentar dar uma de engraçadinhos na hora do trote, fosse ele dentro ou fora do campus,já que só existe o trote por ser aluno da universidade. Mas....você sabe ...aqui TUDO acaba em pizza!! Até vidas de pessoas que vão em busca de cultura para tentar... e não necessariamente conseguir, uma vida melhor.
Beijinhos!!!

Cíntia Mara disse...

Oi!

Também indiquei você para o blog maneiro, veja:

http://cintiamcr.blogspot.com/2009/02/olha-que-blog-maneiro.html#links

Bjs, fica com Deus!

Oscar Menezes disse...

O maior problema em nosso país é que ninguém assume a responsabilidade por nada. Acredito que a universidade não seja responsável mesmo pelo que ocorre fora do campus, mas se ela começar a punir tais atos até fora do campus com certeza vamos inibir esse tipo de ação. Ah... a princípio, parabéns pelo novo blog. Gostei muito. Bj.

Katia: se superando sempre. disse...

Oi, obrigada por ter me vizitado. Gosto de pessoas que são ligadas em tudo que acontece e não ficam fechadas no seu próprio mundo. Te achei inteligente. Espero poder tê-la como amiga pois comecei agora a ser blogueira. Bjs. Com carinho.

Vivian Sbrussi disse...

Oiiii!!!
não é a primeira vez que acontecem coisas absurdas nos trotes. Isso é muito comum ocorrer! Gente que não tem noção do certo e do errado... como que pode ainda hoje fazerem coisas como essa! O trote deveria ser algo construtivo, educativo... e não essas porcarias de coisas absurdas!!!

Andressa disse...

Tem um meme pra você lá no Entre fotos e beijos!!!

Paula disse...

oi juh

o grande problema é a impunidade desses trotes...o que a pessoa perde se der o trote?pode ser expulsa da faculdade...só que ao lado desta facul que a pessoa esta existem outras milhares laçando alunos nas ruas a qq preço e a qq custo...
na universidade publica acho que a coisa acabou sendo banalizada porque vc pega o chines que foi morto na piscina da usp....abafaram o caso e nao se fala mais no trote que foi dado...uma vergonha, ams a faculdade é condecendente sim com isso...
estudei na unesp, num campus onde ha curso de medicina, no seg ano do curso, um veterano expos um bixo a situação pra la de vexatoria...o bixo abriu um bo, que nao deu em nada, o veterano deveria se defender an justiça comum, mas a pp diretoria da faculdade interveio e hoje o ex-veterano é anestesiologista e esta ai clinicando entre outras barbaries que ele cometeu no decorrer do curso....fazia-se uso da sua posição de aluno do curso de medicina, do seu poder aquisitivo e do seu tamanho, ele tinha 2,10mts...
e assim, mais uma coisa que segue no nosso país sem punição, sem deixar claro que o que se faz é contra a lei da sociedade, fere o individuo e ate mata...
bjos

Ryan disse...

Podem me chamar de careta ou seja la do que for, mas nunca participei dos trotes da faculdade! Não acho uma atitude saudável... Os jovens bebem demasiadamente e perdem totalmente a noção. O que era para ser uma festinha de boas vindas acaba em tragédia justamente em um ambiente onde seria ou deveria estar formando opniões mais obsoletas, reponsáveis, dignas! Todos se acusam, mas todos tem sua parcela de culpa. Sugiro que as universidades assumam a responsabilidade de fiscalizar os atos praticados dentro da instituição, aos pais que concientizem mais seus filhos com relação a práticas de violência, ingestão descontrolada de alcool, ao governo maior eficácia no cumprimento da lei.

Karkr Napon disse...

Olá Juliana!
Obrigado pelo seu comentário, amei, hehehe, Miguel de León foi casado com a Gabriela Spanic, mas se separaram em 2002, hoje ele é casado com uma professora da Venezuela ;D
Muito importante seu post, nos últimos dias também vi diversas notícias sobre esses trotes violentos, que tem levado alunos até a morte, gente que foi queimada, espancada, ridicularizada... É impossível acreditar que ninguém faz nada para parar isso, como você disse, ninguém assume a culpa e fica aquela eterna troca de acusações "é culpa da universidade", "é culpa do aluno", "é culpa da família", etc... É óbvio que a culpa é da Universidade, como podem deixar que ocorram trotes violentos? Cadê a ordem? Também é culpa dos alunos, é esses que serão o futuro do nosso país? Deste jeito? Se for estes, nosso país está definitivamente acabado...
BJonas Brothers e Deus abençoe
xD

Sofih disse...

Na minha opinião, em todos os casos pelo menos alguém deveria ser punido. Morte é coisa séria. É muito fácil pra eles dizerem que foi brincadeirinha e tal!
Absurdo total!!
Bjos

... disse...

Obrigada por visitar meu blog, também tenho outro cafecomhistoria.zip.net, bjos 1000

Vanessa disse...

Esse trotes há algumas pessoas é só uma maneira de se divertir, porém para outras há mais além de crime!
É o BRASIL!!!
Ou melhor...o ser humano!

Beijos

Layz Costa disse...

Juliana! =D
perdeu-se a noção da vida, do amor ao próximo, da compreensão e até do bom senso de comemoração.
\o

beeeijo
;*

Mary disse...

Oi Juliana, já passou dos limites esses trotes violentos das universidades, é muita baixaria. Minha prima entrou em medicina veterinária e os babacas fizeram ela comer ração de cachorros e de gatos, ela passou muito mal, até cocô de cavalo jogaram por cima dela, é um absurdo!
Bjs

Ana Maria disse...

tem selinho pra vc em meu blog lá entrando vai entender bjinhos

Marinilce disse...

Assim como muitos colegas que assim disseram, eu também só tenho uma Palavra para expressar esta covardia: IMPUNIDADE.
Além disso, sabemos como nossa legislação cívil, criminal, dentre mutas outras é falha.
Se existe uma lei consistente e que não deixa brechas, existe tb o "vou fingir que não vi".
Se a legislação é falha, a culpa é dos legisladores. E é mesmo!!!
Ah nosso País, tão belo e tão frágil.
Eu gosto mto de olhar este tipo de problema por mais um ângulo: a base familiar e espiritual. Não estou culpando os pais, longe de mim. Mas acredito que é um ângulo que merece ser visto com cuidado, cautela e carinho.

Obrigada pela visita, Jú!
Lindo e abençoado fim de semana.
Deus te abençõe!

Marinilce disse...

Ah!Quero lhe parabenizar por todos os selinhos.São lindos!
Vc merece!!!
Bjão.

Brunette disse...

Olá Ju!
Eu tive a sorte de estudar numa faculdade onde a amior parte dos trotes (ou praxes) ainda preservam o objectivo que lhes deu origem: integrar os novos universitárioas na vida académica. Não fui humilhada e não me importei quando nos puseram a limpar um jardim infantil (os serviços municipais até nos facultaram equipamento adequado). Neste trote, estavamos a fazer algo de útil e, ao mesmo tempo, a conviver uns com os outros. Porque é que os trotes não podem ser assim? Há tanto serviço comunitário que podia ser feito!Infelizmente, há universidades onde acontecem trotes que violam claramente os direitos humanos, com humilhações e trotes de cariz sexual que abalam a dignidade das pessoas (já para não falar da própria vida!). Aqui em Portugal já foram apresentadas várias queixas, os casos foram a tribunal mas as penas foram suspensas! Acho que este mal começa na universidade e acaba na inJustiça!

Tenho no meu blog um desafio para vc... será que vai ser a primeira a acertar nas 3 mentirinhas que publiquei?

Bjos e bom final de semana.

Larissa disse...

esses trotes são uma covardio com novatos.
E parece que nunca vai acabar ,nunca vai ficar menos.Eu admito que tenho medo do meu primeiro dia em uma faculdade por isso.No jornal mostraou um garoto que chegou a pedir pors pais o acompanharem no primeiro dia, e eu não tenho vergonha se tiver que fazer isso. É muita humilhação,fora que muitos saiem até feridos.
Seu blog é simplismente incrivel,parabens.
desculpa a demora pra responder,bjos

Pedro Lima disse...

Juliana simplesmente é lamentavel e uma vergonha ver jovens com tanto potencial para desenvolver idéias, projetos e formas de ajudar ao próximo envolvidos em tantos escandâlos dentro de nossas universidades. Qaundo isso vai ter um fim ?
Um beijo no seu coração!

Gerly disse...

Nenhum tipo de trote deveria ser aceito, nem os bons nem os maus. Todos deveriam ser tratados como criminosos.
Não há razão para existir trote, simples assim!

A pessoa rala pra caramba pra entrar na universidade e ter q se submeter e aceitar a "brincadeira" dos que se dizem veteranos.

Ah, é só mais uma desculpa pra fazer o mal sob a aparência de brincadeira.

Cadeia neles, faz uma lei aí que leve isso a sério, que trate como criminosos, num instante isso acaba.

Mas, infelizmente, quase tudo no Brasil acaba em pizza, né?

Deus nos defenda de nós mesmos!

:o/

janaina de almeida disse...

Juliana, eu soube que desde de 1995 tramitava no Congresso um projeto de lei em prol da criminilização do trote.Pensam finalmente em colocar em prática essa lei,tomara.
Só que com um detalhe, Juliana, entrei na faculade em 1995 aff...
Sobre oa trotes é uma coisa de louco, pois você se vinga numa pessoa que não fez nada com você,é uma vergonha...
Beijos.

VIDA EM POEMAS disse...

Oi anjo, adorei teu cantinho, fiquei muito feliz em te ler e ver que tem gente ainda antenada e coincienciosa de seu lugar na sociedade em que vive atualizada e principalmente inteligente
está de parabens pelo blog
toda paz e todo amor do mundo seja dado a vc
beijos na alma

Mariana Soares disse...

Oi Juliana...
Bom,realmente é um abssurdo esse tipo de trote, e a universidade com certeza tem culpa também!!
Queria deixar aqui a mensagem de que o trote pode sim ser algo legal! Eu entrei na UFRGS agora em Medicina Veterinária, e estamos participando de dois trotes solidários... Um pe vendendo rifas cujo o dinheiro será revertido para a ong Duas Mãos Quatro Patas, e outra é que no primeiro dia de aula todos os calourou tem que levar ração, balde, potinhos, etc... para levarmos em um sitio de uma senhora que tem mais de 300 cachorros. Ou seja, o trote pode, e deve, ser algo a favor de algo, de uma causa, não é necessário violência para que haja a confraternização entre os veteranos e calouros!

bjuss
Adorei teu blog!!